SiqueiraCastro se destaca como um dos principais escritórios em análise da Latin Lawyer National

0
77

Uma das mais tradicionais publicações do meio jurídico acaba de publicar o guia Latin Lawyer National. Complementar ao Latin Lawyer 250, a avaliação propões uma análise de diversos escritórios, sendo que neste ano incluiu butiques e empresas multidisciplinares capazes de oferecer consultoria em negócios sofisticados (nacionais e internacionais) e transações domésticas.

A publicação destaca que a SiqueiraCastro, com sua ampla presença nacional e internacional, é capaz de “gerenciar um grande volume de casos em várias frentes simultaneamente: uma atração óbvia para grandes empresas com longa cadeias de suprimentos e litígios em andamento em todo o Brasil”.

Confira a análise completa (em inglês e português):

Analysis: SiqueiraCastro is aiming high in its commitment to match its unparalleled national reach into high-end expertise. For most of its existence, the firm’s sheer size has been the feature that has most visibly set it apart from its rivals. Clearly, such scale brings with it vast opportunities. In its core litigation practice, an army of litigators spread across its vast network of 20 offices, makes SiqueiraCastro one of only a small handful of firms able to manage a large volume of cases on several fronts simultaneously: an obvious attraction for big companies with long supply chains and ongoing litigation across Brazil. While the mass work helps the firm maintain its large structure, such a focus also brings certain challenges. Smaller margins compared to complex, premium work mean the firm must constantly invest in new technology to strike the necessary balance between cost and quality. Another constant challenge is maintaining oversight and quality control over such a vast, dispersed network, which increases the risk of patchiness in its service offering compared with more compact rivals. To avoid becoming overly dependent on mass litigation cases, the firm has expertly leveraged its ample client base and excellent reputation to offer quality premium services too, particularly in disputes-related areas such as labour, tax and administrative work. Siqueira Castro has an unrivalled network of 20 offices in Brazil and it has a presence in Lisbon and, more unusually, Luanda, in Angola. Among the high-profile clients to retain the firm are TIM Brasil, Vale, Telefônica Brasil, Petrobras, Amil and Cosan.

Análise: SiqueiraCastro mira alto em seu compromisso de combinar incomparável alcance nacional com expertise de alta qualidade. Durante boa parte de sua história, o tamanho da empresa foi a característica que mais a distinguiu visivelmente de seus pares. Claramente, tal escala traz grandes oportunidades. Em sua prática contenciosa central, os diversos profissionais espalhados por sua vasta rede de 20 escritórios torna a SiqueiraCastro uma das poucas empresas capazes de gerenciar um grande volume de casos em várias frentes simultaneamente: uma atração óbvia para grandes empresas com longa cadeias de suprimentos e litígios em andamento em todo o Brasil. Embora o trabalho em massa ajude a empresa a manter sua grande estrutura, esse enfoque também traz alguns desafios. Margens menores em comparação a trabalhos complexos significam que a empresa deve investir constantemente em novas tecnologias para atingir o equilíbrio necessário entre custo e qualidade. Outro desafio constante é manter a supervisão e o controle de qualidade sobre uma rede tão vasta, o que aumenta os desafios em sua oferta de serviços em comparação com rivais mais compactos. Para evitar a dependência excessiva de processos judiciais em massa, o escritório alavancou habilmente sua ampla base de clientes e excelente reputação para oferecer serviços especializados de qualidade, especialmente em áreas relacionadas a litígios, como trabalhista, tributária e administrativa. A SiqueiraCastro tem uma rede ímpar de 20 escritórios no Brasil e está presente em Lisboa e, mais raramente, em Luanda, em Angola. Entre os clientes de destaque estão TIM Brasil, Vale, Telefônica Brasil, Petrobras, Amil e Cosan.