SiqueiraCastro | Após um ano da reforma trabalhista, número de ações na Justiça cai
Após um ano da reforma trabalhista, o número de ações na Justiça caiu quase 40%, a incertezas relacionadas a diversas normas que ainda serão avaliadas pelo STF. Para o sócio da SiqueiraCastro, Otavio Pinto e Silva, dependendo do que for decidido, é possível ter maior ajuizamento de ações
siqueiracastro, otavo pinto e silva, reforma trabalhista, folha de sao paulo
26972
post-template-default,single,single-post,postid-26972,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,qode-page-loading-effect-enabled,,qode-theme-ver-17.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.2,vc_responsive

Folha de S.Paulo – Com cautela de empregado, ação trabalhista cai 38%

Folha de S.Paulo – Com cautela de empregado, ação trabalhista cai 38%

Após um ano da entrada em vigor da reforma trabalhista, o número de ações na Justiça caiu quase 40%, segundo dados do TST divulgados pela Folha de S.Paulo. Um dos motivos para a queda é a cautela dos trabalhadores em mover ações, já que persistem incertezas relacionadas a diversas normas que ainda serão avaliadas pelo STF. O sócio da SiqueiraCastro, Otavio Pinto e Silva, destacou ao jornal alguns desses temas, como o pagamentos de honorários por beneficiários da Justiça Gratuita. “Dependendo do que for decidido, podemos ter ou não um maior ajuizamento de ações”, comenta.

Clique aqui para ler a reportagem completa