Vereadores querem interditar aeroporto de Guarulhos por falta de vistoria dos bombeiros

0
212

Matéria na Folha de S.Paulo destaca tentativa de vereadores de interditar aeroporto de Guarulhos por falta de vistoria dos bombeiros. A sócia da SiqueiraCastro, Renata de Abreu Martins, comentou sobre os documentos necessários para funcionamento dos terminais do aeroporto.

Segundo a CEI (Comissão Especial de Inquérito) da Câmara de Guarulhos, que investiga supostas irregularidades cometidas pela concessionária GRU Airport, os terminais de carga e passageiros do aeroporto de Guarulhos operam sem auto de vistoria do Corpo de Bombeiros.

O único prédio do aeroporto que tem o auto de vistoria é o edifício garagem, cujo documento vale até 2021, de acordo com informações dadas pelo major Adriano Martins, do Corpo de Bombeiros, à CEI.

Para Renata Martins, da Siqueira Castro, a renovação dos autos de vistoria são obrigatórios.

A Câmara de Guarulhos afirma que entre as irregularidades constatadas pelo Corpo de Bombeiros nos terminais estão escadas bloqueadas e hidrantes sem água. Sendo assim, os bombeiros teriam analisado a execução de obras feitas pela GRU Airport com base nos projetos técnicos apresentados pela concessionária.

Já a concessionária GRU Airport afirmou em nota que assumiu o aeroporto sem os autos de vistoria. Segundo a empresa, “o terminal 1 passou por vistoria (…) em de abril deste ano, quando foram reportadas necessidades de algumas adequações” e que “está desenvolvendo um projeto técnico, que será submetido ao Corpo de Bombeiros para aprovação e execução dos devidos ajustes”.

“No caso de Guarulhos, a GRU Airport fez uma série de investimentos em infraestrutura para prevenção de incêndios. Os autos de vistoria, em geral, são concedidos em suas fases. Primeiro, é preciso apresentar um projeto. Depois de executado, há uma vistoria dos bombeiros para ver se ele está efetivo”, explica Dra. Renata, da SiqueiraCastro. De acordo com a mesma, o documento é concedido apenas depois da vistoria.

Já a concessionária GRU Airport afirmou em nota que assumiu o aeroporto sem os autos de vistoria. Segundo a empresa, “o terminal 1 passou por vistoria (…) em de abril deste ano, quando foram reportadas necessidades de algumas adequações” e que “está desenvolvendo um projeto técnico, que será submetido ao Corpo de Bombeiros para aprovação e execução dos devidos ajustes”.

“A Anac também tem regras contra incêndio, tem uma comissão que fiscaliza. Quando passaram para a iniciativa privada, bombeiros passaram a ter iniciativa fiscalizadora maior”, afirma a advogada da SiqueiraCastro.

________________________________

Leia também: