Falas discriminatórias, racistas ou homofóbicas ensejam demissão por justa causa

0
321

Matéria do Migalhas destaca entendimento do TRT da 2ª região sobre a reforma de sentença que anulou a rescisão motivada de uma supervisora de empresa de telemarketing. A colaboradora foi desligada após denúncias dos colegas de trabalho sobre a mesma inferiorizar homossexuais, negros e índios.

Otavio Pinto e Silva, sócio Trabalhista, defendeu a empresa e explicou como a reclamada se cercou das provas necessárias para realizar a dispensa por justa causa.

Acompanhe aqui detalhes da ação e decisão final.